Pedófilo deseja viajar para ter sexo com crianças fora do Reino Unido

Like and share

O pedófilo mais perigoso da Grã-Bretanha diz à polícia que “se uma criança tiver idade suficiente para falar ela  já tem idade suficiente para ter relações sexuais”

Jason Leonard, de Haslingden na Inglaterra, foi descrito pelos chefes da polícia em uma audiência como “um dos criminosos sexuais mais perigosos registrados na região”.

O pedófilo já condenado Jason Leonard tentou apelar ao tribunal pedindo permissão para viajar a outros locais do mundo para manter relações sexuais com crianças. O recurso foi negado e ele terá seu direito de viajar para o exterior restringido.

Jason Leonard foi descrito por chefes da polícia em uma audiência como “um dos mais perigosos criminosos sexuais registrados na região”, segundo o jornal Rossendale Free Press.

Um pedófilo condenado apelou para que o deixassem ir a outros países praticar relações sexuais com crianças entre 12 e 14 anos

O homem de 37 anos, de Haslingden, Lancashire, na Inglaterra, admitiu descaradamente que deseja ter a liberdade para viajar para um país onde a idade mínima para que uma pessoa possa ter relação sexual com outra seja menor que no Reino Unido.

Segundo a polícia, Leonard havia dito na audiência que seu parceiro “ideal” poderia ter entre 12 e 14 anos. Leonard afirma que os pedófilos no Reino Unido estão sendo “perseguidos” e compara seu tratamento pela sociedade ao de “homossexuais há 40 anos e aos judeus na Segunda Guerra Mundial”.

O pedófilo Jason Leonard, 37 anos, do lado de fora de Burnley Crown Court

A partir de agora ele só receberá permissão para viajar para o exterior se tiver ordem por escrito de um chefe de polícia. Leonard foi preso por 32 meses em 2013 depois de baixar 251 imagens indecentes de crianças e depois compartilhá-las na internet.

O detetive Andrew Ashworth, que administra mais de 90 criminosos sexuais registrados em Lancashire, disse à audiência da Corte que Leonard é “um dos criminosos mais perigosos que já conheci” e que ele representa um “risco excepcional”. Ele disse: “Leonard é único. Nos 10 anos em que desempenhei este papel, nunca encontrei um agressor sexual que reconhecesse abertamente as suas tendências pedófilas.  Ele expressou seu desejo de deixar o país porque acredita que a polícia, o judiciário e o governo neste país estão perseguindo pedófilos.”


Like and share