O Reino Unido deve expulsar os imigrantes da UE se eles não encontrarem um emprego em um prazo de três meses após a revisão do Brexit

Like and share

Imigrantes da UE que vierem para o Reino Unido depois que o Brexit for de fato implementado devem ser expulsos do país se não encontrar um emprego dentro de três meses, disse hoje a maior organização empresarial do Reino Unido.

 

O vice-diretor-geral do CBI, Josh Hardie, disse que o Reino Unido deveria trocar ‘metas contundentes’ por uma abordagem que só permite que migrantes com um emprego permaneçam por mais de três meses.

A Confederação da Indústria Britânica (CBI), incitou Theresa May, a Primeira-Ministra Britânica, a abandonar sua meta de baixar a imigração para menos de 100.000 e colocar os interesses do setor empresarial no foco de seus planos e decisões. O órgão afirmou ainda que depois que a Grã-Bretanha abandonar a UE, novas regras devem ser criadas para  permitirem que imigrantes trabalhem, estudem ou sejam auto-suficientes em um prazo mínimo de três meses. E vai exigir de setores que tenham maior presença de imigrantes que contribua mais com os serviços essenciais, como escolas e hospitais.

A Primeira Ministra tem enfrentado forte pressão de muitos de seus ministros para acabar com a meta de reduzir a migração líquida para dezenas de milhares.

Theresa May (foto em um serviço na França na quarta-feira) tem enfrentado uma pressão crescente de muitos de seus ministros para acabar com a meta de reduzir a migração líquida. Mas a PM tem sido uma forte defensora da meta – que foi estabelecida em 2010 e nunca foi cumprida

Mas a PM tem sido uma forte defensora da meta – que foi estabelecida em 2010 e nunca foi cumprida – desde o seu tempo como Secretária do Interior. O CBI passou a fazer parte do time de críticos e disse que “alvos contundentes” deveriam ser descartados. Em vez disso, deve haver um novo sistema que identifique, registre e expulse os imigrantes da UE caso não consigam comprovar que estão trabalhando.

O vice-diretor-geral do CBI, Josh Hardie, disse: “Isso não é mais um debate teórico”, disse ele. ‘É sobre o futuro da nossa nação. A abertura e o controle não devem ser apresentados como opostos. A eliminação de alvos contundentes, garantindo que todos os que chegam ao Reino Unido contribuam  para apoiar os serviços públicos, aumentará a confiança da população. “Muitos setores já estão enfrentando carências, de enfermeiras a engenheiros de software – é necessária uma ação rápida, sustentável e baseada em evidências”.

As recomendações são feitas no novo relatório do órgão, Aberto e Controlado – Uma Nova Abordagem à Migração. O órgão, que obteve evidências de 129 mil empresas, disse que a imigração é fundamental para muitas empresas e setores. O texto disse que os cidadãos da UE devem ser registrados na chegada ao Reino Unido e restringir sua visita a três meses “a menos que possam provar que estão trabalhando, estudando ou são auto-suficientes”.

O relatório destaca que as empresas não precisam apenas de ‘os mais brilhantes e melhores’ imigrantes, mas diferentes níveis de qualificação em diferentes setores da economia. O Sr. Hardie disse: ‘As apostas não poderiam ser mais altas. Se fizer errado, o Reino Unido se arrisca a ter poucas pessoas para administrar o NHS, colher frutas ou entregar produtos a lojas em todo o país. Isso prejudicaria a todos nós – do dinheiro em nossos bolsos ao nosso acesso aos serviços públicos. “As necessidades são mais complexas do que apenas garantir que o Reino Unido possa atrair os mais brilhantes e melhores”.

E ele pediu que o Reino Unido se prepare para permitir que mais imigrantes de outros países venham em troca de acordos de livre comércio depois do Brexit. Ele disse: ‘Para a Grã-Bretanha ter sucesso, o Reino Unido deve enviar os sinais corretos que mostram que continua aberto e acolhedor para o mundo. “Isso significa colocar a migração na mesa das negociações comerciais para  um acordo melhor, primeiro com a UE e depois com outros países, onde é claro que as restrições aos vistos existentes inibem o comércio e o investimento estrangeiro direto.”

 


Like and share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.