Jovem casal na Indonésia acusado de relação extraconjugal recebe baldes de esgoto sobre eles como "punição".

Like and share

Um jovem casal na Indonésia acusado de sexo extraconjugal foi arrastado para a rua por uma multidão furiosa com a situação. O casal recebeu baldes de esgoto sobre eles como “punição”. Imagens chocantes mostram o casal agachado ao lado de um esgoto a céu aberto, enquanto alguém enche balde após balde, despejando o conteúdo sobre eles.

O incidente ocorreu em Langsa, uma cidade na província de Aceh, na Indonésia, onde a lei local islâmica Sharia proíbe sexo antes do casamento. O casal, supostamente em seus 30 anos, só foi identificado por suas iniciais TSF e DK. TSF é supostamente o chefe do Conselho de Planejamento do Desenvolvimento Regional da cidade de Langsa, e a mulher do vídeo é sua funcionária. A agência islâmica local Sharia, Heaf, Ibrahim Latif, disse aos repórteres: “Assim, o culpado (TSF) frequentemente ia à casa da mulher, segundo os moradores locais. ‘Talvez, depois de muito tempo olhando para eles, os moradores locais ficaram com raiva porque foram considerados envolvidos em atos imorais. “Os moradores locais ficaram zangados porque quando o casal foi interrogado eles não conseguiam manter suas respostas em ordem. Tornou-se uma norma em aldeias como essa. Latif acrescentou que TSF tentou acalmar o povo enfurecido ao mostrar-lhes um certificado que mostrava que ele e DK haviam realizado um ‘nikah siri’ – um casamento religioso -, mas as pessoas questionaram sua validade e prosseguiram com a punição de qualquer maneira. Tanto o homem quanto a mulher foram detidos pela polícia religiosa, que investigará se a certidão de casamento é autêntica. Se o certificado for considerado falso, o casal poderá receber uma punição adicional,como está escrito no estatuto religioso da província. Não se sabe se a multidão que realizou os atos degradantes contra o casal enfrentará qualquer punição. Aceh é a única região da Indonésia, o país de maioria muçulmana mais populoso do mundo, que impõe a lei islâmica. A província começou a usar a lei religiosa depois que foi concedida autonomia especial em 2001, uma tentativa do governo central de acabar com uma insurgência separatista de longa data. A flagelação pública é uma punição comum para uma série de delitos, incluindo jogos de azar, bebidas alcoólicas e atos homossexuais ou relações fora do casamento.

fonte: Daily Mail


Like and share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.